FIES – O Guia Completo

0
350

O Fundo de Financiamento Estudantil (FIES) é um tipo de financiamento estudantil criado pelo governo, de forma a auxiliar estudantes de baixa renda a terem acesso à graduação em instituições de ensino da rede particular. É importante dizer que, ao contrário do PROUNI, o Fies não é um programa de bolsas e que, após a conclusão do curso, os alunos terão que devolver o investimento financiado pelo governo.

Neste artigo, trazemos as principais informações sobre o FIES, explicando como esse financiamento funciona e as diferenças entre esse programa e programas de bolsas, como o PROUNI. Informe-se!

Como Funciona o FIES?

Como dissemos no início deste artigo, o FIES é um contrato de financiamento estudantil. Em outras palavras, o que esse programa faz é financiar os custos de uma graduação em instituições particulares através de parcelas mensais.

Na prática, o governo financia as mensalidades dos estudantes que participam do programa e, após a conclusão do curso, esses estudantes deverão devolver o valor investido.

Quando o aluno tem um emprego fixo formal, depois de formado, as parcelas do financiamento são descontadas diretamente no salário, seguindo o que foi acordado antes do financiamento.

Mas, se o aluno não tem um emprego formal, o financiamento terá que ser pago através de prestações mensais, também depois que esse aluno concluir o curso. Hoje, o prazo máximo para que todas as parcelas sejam quitadas é de 14 anos.

Como fazer parte do FIES?

O principal objetivo do FIES, segundo o próprio MEC, é tornar possível o acesso de estudantes de baixa renda ao ensino particular. Sendo assim, para fazer parte desse programa e conseguir financiar a graduação em uma instituição privada, é necessário cumprir alguns requisitos, sendo eles:

– Renda per capita mensal familiar de até cinco salários mínimos.

– Ter tido uma nota de 450 pontos ou mais no Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM). Lembrando que a prova deve ter sido feita em alguma edição do ENEM do ano de 2010 em diante. Também será necessário não ter zerado a redação.

Se obedecidos os requisitos acima, será possível se inscrever no processo seletivo para o FIES, que tem uma série de etapas. A primeira delas é a de pré-seleção, em que se usa apenas o número de CPF e o e-mail do estudante interessado em fazer parte do programa.

Na segunda, aqueles que passaram pela pré-seleção poderão fazer a inscrição online, fornecendo alguns dados mais específicos, como, por exemplo, informações de renda e fiador.

As etapas seguintes serão de validação das informações fornecidas nas etapas anteriores e, por fim, a contratação do financiamento. Nesse último passo, o estudante deverá ir até o banco escolhido (e informado no cadastro) para formalizar o contrato e dar início ao financiamento.

Quais as especificidades do FIES?

Muitos estudantes buscam outras alternativas para realizar o sonho de cursar uma graduação em uma faculdade particular. Os sistemas de bolsas, como o PROUNI, são preferências de muitos estudantes, já que, neles, é possível conseguir bolsas de até 100% das mensalidades.

Outra opção tem sido optar por bolsas em programas privados, já que o processo é menos burocrático e há descontos interessantes para diversos cursos e instituições.

Antes de se inscrever no FIES, é essencial ter em mente que esse é um tipo de financiamento e que, depois de formar, será preciso devolver os valores custeados pelo estado.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here